Artes de Alagoas

O bordado do filé é confeccionado pelas mulhers residentes nas comunidades ribeirinhas das lagoas Mundaú e Maguaba, em Maceió (bairro Pontal da Barra) e nomunicípio de Marechal Deodoro (Praia do Francês, Centro Histórico, Massagueira, Sta. Rita e Barra Nova). Sua origem remete ao trançado das redes de pesca. Com o transcorrer dos anos o artesanato do filé ganhou vida através do tear, sendo trabalhado com fios coloridos, onde são bordados detalhes florais e geométricos entrelaçados, belíssimos xales, colchas, jogos de mesa, saias, vestidos, camisas. A criatividade, aliada ao bom gosto e ao toque feminino, transformou este bordado de filé em um ícone do artesanato alagoano.

O bordado do labirinto é um artesanato trazido por colonizadores portugueses e sobrevive através do trabalho de vinte artesãs de uma única associação existente em Marechal Deodoro. Teares, linhas e agulha resgatam essa minunciosa relíquia do artesanato alagoano.

O bordado da cestaria, confeccionado a partir da palha da palmeira do ouricuri é uma atividade tradicional nos municípios do litoral sul de Alagoas.

As artesãs expões seus trabalhos nas sedes de suas associações e em locais de visitação turística como o Mirante do Gunga (Roteiro), Barra de Jequiá (Jequiá da Praia) e Pontal do Coruripe.

A taboa é uma planta que cresce com abundância em locais úmidos como brejos, manguezais, várzeas. No município de Feliz Deserto, uma grande variedade de peças são confeccionadas a partir da palha da taboa. Bolsas, utilitários domésticos, além de peças para decorar a casa. A resistência da palha conta muito para a durabilidade do artesanato.

Os produtos podem ser encontrados no terminal turístico de Feliz Deserto, onde são comercializados também produtos da Oficina de Papel Artesanal – OPA, confeccionados a partir do bagaço de cana-de-açúcar.

TAGS: , , , , , ,